quarta-feira, 3 de maio de 2017

Comissão julgadora do Prêmio Braskem de Teatro já avalia espetáculos concorrentes em 2017


Até 17 de dezembro de 2017, a Comissão Julgadora da 25ª edição avaliará toda a movimentação na cena teatral baiana.

Maurício Pedrosa, Cristiane Mendonça, Bertrand Duarte, Warney Jr. e Edvard Passos (Da esq. para a dir.) - Foto: Ag. BAPress

Cinco renomados profissionais ligados às artes cênicas já estão atentos a todas as produções teatrais em cartaz em Salvador para eleger os destaques de 2017. Eles compõem a Comissão Julgadora da 25ª edição do Prêmio Braskem de Teatro, que até 17 de dezembro, irão avaliar e indicar os espetáculos concorrentes a mais tradicional premiação do teatro baiano. Este ano integram a comissão, Bertrand Duarte, ator, apresentador e titular da Diretoria de Audiovisual do Governo do Estado da Bahia (DIMAS); Cristiane Mendonça, atriz; Edvard Passos, arquiteto, diretor teatral e dramaturgo; Mauricio Pedrosa, ator, diretor, cenógrafo e bonequeiro; e Warney Jr., dançarino, ator, coreógrafo e professor de dança de salão.
“É uma honra ser destacado para uma tarefa que certamente - e novamente - será muito difícil, com tantos talentos nos nossos tablados”, ressalta Bertrand Duarte, que já foi jurado na 10ª edição do Prêmio Braskem de Teatro, em 2002. O mesmo sentimento é compartilhado por Mauricio Pedrosa, novato na função. “Será aoportunidade de vivenciar o lugar oposto ao meu, visto que sempre estive na condição de julgado no Prêmio Braskem”, explica Pedrosa, vencedor da 24ª edição do Prêmio Braskem de Teatro, na Categoria Especial, pelo desenho de cenário do espetáculo Mágico Mar. Para ele, fazer parte da comissão será a possibilidade de discutir e contribuir para o crescimento do Prêmio, além de observar com isenção e respeito todos os espetáculos.
Para Edvard Passos, a responsabilidade também se estende ao compromisso de fazer jus à própria reputação do prêmio que celebrará bodas de prata em 2018. “Avaliar o trabalho artístico dos nossos colegas é uma grande responsabilidade que é dada àqueles por quem a própria classe desenvolveu algum tipo de confiança”, explica Edvard, ganhador do Prêmio Braskem em 2015, pela direção da peça Compadre de Ogum. A importância do trabalho da Comissão Julgadora também é reconhecida pela Cristiane Mendonça, outra estreante na função. “Julgar os mais variados espetáculos e todos os profissionais envolvidos em seus processos de elaboração, execução e encenação é um trabalho delicado e de enorme responsabilidade. Fico feliz em inspirar a confiança para fazê-lo”, orgulha-se a atriz.
Segundo Warney Jr., outro integrante da comissão, os meses serão intensamente dedicados à observação e apreciação da cena teatral baiana. Para o dançarino, “o prêmio oxigena, transforma e impulsiona a produção baiana, assim como, resgata a autoestima daqueles que escolhem o fazer artístico como ofício”, conclui. A supervisão da comissão julgadora continua a cargo de Vadinha Moura, atriz, diretora, produtora teatral, gestora cultural e arte educadora. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail coordenacao@premiobraskemdeteatro.com.br.

BREVE CURRÍCULO DOS JURADOS

  • Bertrand Duarte
Ator e titular da Diretoria de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado da Bahia (DIMAS/FUNCEB), Bertrand Duarte, iniciou sua carreira no teatro em 1980. Participou de encenações de importantes diretores teatrais como Ewald Hackler, Antonia Adorno, Luiz Marfuz, Manoel Lopes Pontes, Álvaro Guimarães, Arly Arnaud e Walter Seixas Júnior. Protagonizou o filme “Superoutro”, sob a direção de Edgar Navarro e outros quatro longas metragens. Enveredou pelo audiovisual e publicidade. Na televisão, apresenta atualmente o programa infantojuvenil “O Teco Teco”, da TV Brasil.

  • Cristiane Mendonça
Graduada em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Cristiane Mendonça começou a trabalhar com música em 1989 e, aos poucos, foi conquistada para o mundo teatral. Trabalhou com diversos diretores de destaque, à exemplo de João Falcão, Fernando Guerreiro, Paulo Dourado, Deolindo Checcucci, dentre outros. Comemorou em 2009 seus 20 anos de carreira com o monólogo musical Escândalo - A Comédia da Mulher Só. Foi indicada duas vezes ao Prêmio Braskem de Teatro na categoria Atriz, pelos espetáculos Alta Noite e Escândalo - A Comédia da Mulher Só. Venceu o Prêmio Braskem na categoria Atriz Coadjuvante, em 2007, pelo espetáculo Vixe Maria! Deus e o Diabo na Bahia e, em 2014, na categoria Espetáculo Infantojuvenil, com O Circo de Só Ler.

  • Edvard Passos
Bacharel em Arquitetura e Urbanismo e Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia, Edvard Passos atualmente dedica-se a investigação e prática continuada de encenações em espaços não convencionais. Em 2015, foi vencedor do Prêmio Braskem de Teatro, na categoria Direção, com o espetáculo Compadre de OgumÉ diretor e dramaturgo dos espetáculos A Prole dos Saturnos (Portugal, 2015); Aventuras do Maluco Beleza (Salvador, 2010); Flamengo (Rio de Janeiro, 2015); e A Voz do Campeão (Salvador, 2011). Desde 2014, integra a Federação Internacional de Pesquisa em Teatro (IFTR), onde é colaborador do Grupo de Trabalho Teatro-Arquitetura. É autor dos livros Aventuras do Maluco Beleza (EDUFBA, 2015); A Cidade Efêmera do Carnaval (Organizador, EDUFBA, 2016); Nomadic Theatre Experiment One: Compadre de Ogum (LAP, 2016).

  • Mauricio Pedrosa
Ator, Diretor, Cenógrafo e Bonequeiro, Maurício Pedrosa é bacharel em Direção Teatral, com licenciatura e mestrado em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia (PPGAC-UFBA). Formado em Pedagogo pela Universidade Católica do Salvador (UCSal), Pedrosa trabalha desde 1992 com teatro profissionalmente. Desde 2001 é professor Adjunto da Escola de Teatro da UFBA e coordenador do Ateliê Cenográfico MP, tendo participado efetivamente de 150 espetáculos.

  • Warney Jr.
Dançarino, ator, coreógrafo, preparador corporal e professor de Dança de Salão, Warney Junior iniciou sua trajetória profissional em 1979 na TV Aratu. Ingressou no teatro em 1986. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Salvador (UCSAL), cursou a Faculdade de Interpretação Teatral. Dirigiu e coreografou inúmeros espetáculos teatrais, de dança e de música. Foi diretor da área de Dança do Sindicato dos Artistas e Técnicos (SATED-Ba), e realizou em 2003 a coordenação geral da 9th da Ci International Conference. Em 2009, criou o Projeto Deixa EU Dançar. Atualmente é diretor Artístico do Projeto Dancidade.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário