segunda-feira, 17 de julho de 2017

Água AMA desafia universitários a criarem soluções inovadoras para geração de renda no semiárido brasileiro


 - Segunda edição do Desafio AMA é lançada para mais de 80 universidades do país
Empresa Júnior vencedora vai receber R$ 30 mil para implementar o projeto
A falta de acesso à água potável não é o único problema enfrentado pelas famílias do semiárido brasileiro. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que metade da população local não possui renda monetária ou tem como única fonte de rendimento os benefícios governamentais. Para tentar ajudar a melhorar essa realidade, a água AMA, da Ambev, promove a segunda edição do Desafio AMA e convoca 444 empresas juniores, organizações sem fins lucrativos formadas por estudantes universitários, para criarem soluções para a geração de renda nessas regiões.
Os estudantes serão desafiados a pensar em medidas inovadoras e fáceis de serem replicadas em comunidades onde a AMA, água mineral da Ambev que reverte 100% do lucro obtido com suas vendas a projetos de acesso à água potável no semiárido brasileiro, já está presente, como Jaguaruana, Aiuaba e Capistrano. “O desafio com as empresas juniores deste ano está muito em linha com o trabalho que temos feito com a água AMA, que tem a proposta de levar água para quem não tem. Ao proporcionar acesso a água potável para essas pessoas, queremos transformar a realidade e o desenvolvimento das comunidades”, afirma Carla Crippa, gerente de sustentabilidade da Ambev.
As empresas juniores federadas pela Brasil Júnior podem se inscrever até hoje, 17 de julho, pelo e-mail desafioambev@brasiljunior.org.brjá os projetos podem ser enviados até 31 de julho. As três melhores iniciativas serão anunciadas no dia 10 de agosto e o vencedor apresentado no Encontro Nacional de Empresas Juniores 2017, o maior evento do Movimento Empresa Júnior brasileiro, que neste ano será realizado em Porto Seguro (BA), entre 16 e 19 de agosto, as ideias serão avaliadas com base nos  parâmetros de: impacto social, escalabilidade, viabilidade e inovação. O grupo ganhador receberá um aporte de R$ 30 mil da Ambev para implementar o projeto.
Em 2016, a primeira edição desafiou universitários a pensarem em projetos que ajudassem a resolver a dificuldade no acesso à água limpa no semiárido brasileiro. A ideia vencedora foi da empresa júnior Ciclo Jr, da UFC (Universidade Federal do Ceará), que propôs um projeto em que se utiliza plantas e o calor para reuso de água. Após o período de testes, o projeto será implementado na comunidade de Quixadá, no Ceará. “O grande objetivo do desafio é engajar a geração que será, num futuro próximo, responsável por gerir negócios.", completa Carla. 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário