sexta-feira, 7 de abril de 2017

Olheiras podem ser eliminadas com procedimentos estéticos






Quando as olheiras tornam-se evidentes, são motivos de preocupação entre homens e mulheres. Elas podem ser escuras, profundas ou inchadas e são inúmeros os motivos que provocam o seu surgimento: falta de descanso, cuidado com a pele, estresse e predisposição genética. Também podem ser sinais de manifestação de alergia e problemas de circulação, entre outros. Algumas pessoas deixam de realizar atividades sociais por terem a autoestima abalada, pela desgastante rotina de ter que disfarçar a região afetada, no entanto, graças aos avanços tecnológicos, essas marcas podem ser suavizadas com tratamentos específicos realizados por dermatologistas.

A dermatologista Andrea Botto, da clínica que leva o seu nome, no Hospital da Bahia, explica que a pele da pálpebra precisa de cuidados redobrados por ser a mais fina do corpo. O filtro solar nessa região deve ser utilizado obrigatoriamente para evitar os danos causados pelo sol. De acordo com a especialista, apenas os tratamentos com preenchimento, laser e peeling apresentam grandes resultados. “As temidas olheiras são o resultado do aumento da pigmentação da pele, a melanina, como também o congestionamento dos vasos capilares da região em torno dos olhos. Para iniciar o tratamento de forma adequada, a causa deve primeiramente ser identificada”, orienta a médica.

Ao contrário dos produtos que proporcionam efeito cinderela, como o famoso Patche, creme que promove um lifting imediato num período de até 8h, existem alguns tratamentos que mantêm efeitos duradouros e funcionam como tratamento. “A aplicação de ácido hialurônico é indicada para a olheira de afundamento, para corrigir a bolsa e a sensação de olho fundo. Injetado por meio de agulhas, o produto estimula a formação de colágeno, diminuindo a transparência da pele na região, contribuindo para deixar a pele das bochechas e das olheiras quase que harmônicas. Na maioria dos casos, uma única sessão já apresenta resultado”, detalha Andréa.

Nos casos de olheiras de origem por pigmento ou vascular, os lasers são grandes aliados. “Nesses dois casos, utilizamos lasers específicos, entre eles, CO2, ER.YAG, luz intensa pulsada e o Nd da plataforma Fotona, que atuam no fechamento de vasinhos, como também melhoram a pigmentação da pálpebra. O laser Vektra QS, Nd-YAG Q-Switched, de pulso ultra-rápido, também é utilizado em olheira provocada por pigmento. Os feixes de luz são fundamentais para suavizar as camadas da pele, responsáveis por corrigir a pigmentação da pele após a movimentação de ondas que se criam sobre a tez . O tipo de pele e de olheira vai determinar o tipo de laser e quantidade de sessões necessárias”, esclarece a médica.


Os peelings também funcionam como tratamentoA técnica é simples, realizada em consultório e consiste na aplicação de um ácido que vai provocar a descamação superficial da pele. “O método indolor vai permitir a formação de uma nova camada da pele, a renovação celular,  diminuindo significativamente em todo o rosto o aspecto de manchas e rugas finas, inclusive na região ao redor dos olhos. Antes de iniciar qualquer tipo de tratamento, o dermatologista deve ser consultado para orientar a melhor e mais segura opção”, destaca Andrea Botto.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário