quarta-feira, 31 de maio de 2017

Centro Cultural Plataforma recebe o XI Caldeirão Cultural


De relevância territorial, o Festival tem como objetivo potencializar e visibilizar a produção artístico-cultural da Periferia de Salvador

Foto: Alex Oliveira

Sob a temática "Nós somos feitos de gente" o XI Caldeirão Cultural - Festival de Artes do Subúrbio Ferroviário vai movimentar o Centro Cultural Plataforma (CCP), o Centro de Referência do Parque São Bartolomeu, Escolas públicas da região de Plataforma e a Praça São Braz, no Subúrbio de Salvador com 17 dias de intensa programação. A edição 2017 será realizada entre os dias 02 e 18 de junho e conta com a participação de mais de 20 grupos das diversas vertentes artísticas, além de comemorar o 10º ano da reabertura do CCP, um dos espaços culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). O evento será realizado pelo Fórum de Arte e Cultura do Subúrbio e conta com o apoio institucional do Centro Cultural Plataforma. Os ingressos variam de entrada franca, R$ 4 e R$ 2 e R$ 20 e 10.
A Grade de programação é composta por Trilha Ecológica - ECOCULT, Piquenique de Argumentos, Sarau do Quintal, Mostra de Cinema do Subúrbio e Apresentações Artísticas. A programação do Caldeirão será somada à apropriação e reverberação das ações que acontecem no território cultural do Subúrbio. As ações serão demarcadas por atividades que não acontecem somente no espaço físico do CCP. As atividades externas terão início no dia 02/06, às 16h, com o espetáculo Capture d’écran (Captura de tela), teatro de rua realizada pelos estudantes canadenses da Escola de teatro da Universidade do Québec em Montréal (UQAM) que retrata o tema do controle da tecnologia do telefone celular e das redes sociais em nossas vidas.  O espetáculo foi criado coletivamente pelo grupo com uma abordagem corporal e musical que auxilia na compreensão do texto em francês. O título traz a imagem central da obra ligada ao ser humano que é capturado e manipulado pelas diversas telas no cotidiano. A tradicional Caminhada do Luzo à Praça São Brás este ano não acontecerá por falta de apoio financeiro para realização. A atividade será substituída por um abraço simbólico na Praça São Brás.
No Piquenique de Argumentos debateremos: 10h - Política Pública de Leitura para a Periferia - na Biblioteca Comunitária Paulo Freire / Centro Sofia, às 14h - O pagode enquanto ferramenta político social e as 19h - Exposição de Portfólios: Feiras e Festivais de Arte e Cultura em Salvador, dia 12/06.  
Jovens e adultos tomaram conta da produção e agora retratam o seu cotidiano nas telas, seja por ficção ou documentário, políticas públicas, questões sociais e moradia são temas que embasam os curtas e medias metragens da Mostra de Cinema do Subúrbio, que irá acontecer no dia 13/06, com sessões às 10h e as 15h.
Para arrematar todo nosso Caldeirão, as Apresentações Artísticas tornam nossa mistura ainda mais homogênea. Diversos grupos se apresentam no palco, na área externa do CCP e na praça São Braz. A mostra artística no Centro Cultural Plataforma tem inicio com o que de melhor vem sendo produzido de conceitos artísticos das periferias de Salvador no Sucesso Aqui Vou EuPlataforma de Talentos, Coisas de Rua com seus desfiles e intercâmbio com as Escolas públicas da Região, além do Paredão Caldeirão - batalhas de pagode e o Caldeirão Kids com atividades voltadas para o público infanto-juvenil. A parte musical fica por conta do Sarau do Quintal, Oficina com Letieres Leite e a Orkestra Rumpilezz e pra fechar com chave de ouro a apresentação da Orquestra Neojiba.
Históricos – Depois de quase 20 anos fechado, o Centro Cultural Plataforma (CCP) abriu suas portas à comunidade em 08 de junho de 2007. A reabertura foi uma conquista dos artistas e entidades sócio-culturais do Subúrbio Ferroviário de Salvador, que desde o fechamento do antigo Cine-Teatro promoveram uma mobilização permanente, com manifestos, projetos e articulações políticas para recuperar o espaço.  De 2007 a abril de 2017, o Centro Cultural Plataforma acolheu mais de 1.740 eventos de teatro, dança, música, cinema, entre outros, atingindo um público de 212.000 pessoas.
Fórum de Arte e Cultura do Subúrbio foi organizado através de uma articulação entre os diversos grupos da região, das mais variadas linguagens e estilos, em função do início das atividades do Centro Cultural Plataforma. Em princípio, o Fórum contava com cinco grupos e no período da reabertura do Centro tinha, em média, 75 grupos catalogados. Naquele momento existia o temor de que o espaço fosse gestado e coordenado por uma linha e/ou pessoas que não tivessem relação com aquilo que os grupos esperavam: uma gestão descentralizada, que levasse em consideração a identidade e as expectativas dos artistas e do público da região.
A partir disso, inúmeras reuniões trataram propostas de gestão, do perfil e dos objetivos do Centro. Nesses encontros, o Fórum entendeu que não dava para se restringir apenas a discussão da gestão, mas também, precisava pensar o Centro como uma possibilidade de ampliação de uma política cultural do Subúrbio Ferroviário que contemplasse os mais diversos grupos. Neste contexto, surgiu a proposta de assinalar o momento de reabertura com uma atividade no Centro que desse conta da diversidade artística da região e que iniciasse o processo de formação de público, estreitando a relação com as comunidades da região, o Caldeirão Cultural.
Caldeirão Cultural - Festival de Artes do Subúrbio Ferroviário representa a diversidade, a riqueza presente no cotidiano do Centro desde a sua reabertura e uma programação comemorativa, favorece não somente a articulação entre os diferentes grupos e organizações locais em torno da arte e cultura, como também garante fôlego para as próximas edições. O Caldeirão potencializa os grupos para que suas intervenções em suas respectivas comunidades sejam fortalecidas e ampliadas, interferindo diretamente na melhoria de qualidade de vida da comunidade dos diversos bairros que compõem o Subúrbio de Salvador, onde se encontra cerca de 1/4 da população da capital, alcançando mais de 750 mil habitantes. Esta é uma população majoritariamente afro-descendente, que têm, na base do trabalho dos grupos artísticos-culturais, todo seu aprendizado e desenvolvimento como cidadão na cultura.

SERVIÇO
XI CALDEIRÃO CULTURAL - FESTIVAL DE ARTES DO SUBÚRBIO FERROVIÁRIO
Data
De 02 a 18 de junho de 2017
LocalCentro Cultural Plataforma, Centro de Referência do Parque São Bartolomeu, Praça São Braz

Valor: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia) |R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia)| e  Entrada franca
Realização: Fórum de Arte e Cultura do Subúrbio Ferroviário de Salvador
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário