terça-feira, 27 de junho de 2017

BAILE ESQUEMA NOVO COMEMORA 10 ANOS DE ATIVIDADE

Foto: Taylla de Paula.

No sábado 29 de julho, no Commons Studio Bar, uma das festas mais antigas e interessantes de Salvador comemora seus 10 anos de atividade, com sua 111ª edição. O Baile Esquema Novo já passou por diversos espaços da cidade, circulou por fora da capital e até do estado, recebeu diversos convidados e se notabilizou por movimentar a noite da cidade apresentando novidades, explorando clássicos, além de contribuir na difusão e promoção de música de todo o Brasil de forma independente.

O Baile, como é carinhosamente conhecido pelo seu público, é uma festa mensal de discotecagem de música brasileira que acontece desde julho de 2007, com execução de músicas novas e antigas sem efeitos ou remix. Anfitriões e DJs residentes do evento, o produtor Camilo Fróes e o jornalista Luciano Matos, primam por desencavar clássicos e músicas esquecidas, apresentar novidades e criar os próprios hits da festa. E serão eles, DJs el Cabong (Luciano Matos) e Camilo Fróes as atrações da noite de aniversário. A festa começa às 23h e tem ingressos por R$20,00 apenas em dinheiro. Lá dentro, além de música, filmes brasileiros no telão e novidades em comemoração aos dez anos.

Nesse período, o Baile já teve 110 edições em Salvador, e passou rapidamente por Cachoeira, Vitória da Conquista, Juazeiro, João Pessoa, São Paulo e Rio de Janeiro. Agregou pessoas ligadas ao mundo da música entre seus convidados, recebendo desde DJs de outros eventos e de outras cidades, até músicos, cantoras e cantores, ou mesmo bandas inteiras, ou jornalistas e outros profissionais ligados à música. Entre os destaques, nomes como Letieres Leite, Regina Casé, Anelis Assumpção, Russo Passapusso, Ronei Jorge, Marcia Castro, Lucas Santtana, DJ Lucio K, DJ Sany Pitbull, Mariella Santiago. São mais de 120 convidados de diversas partes do país, que se dividem entre 49 artistas ou bandas, 55 DJs, e os 23 restantes entre amigos, jornalistas ou frequentadores da festa.

MÚSICA BRASILEIRA

Em seus dez anos, o Baile Esquema Novo manteve como maior diferencial ser uma festa pautada na pesquisa ampla de música brasileira de gêneros variados, sem se ater aos sons da moda. Rock, samba, frevo, axé, ragga, rap, lambada, forró, entre outros, estão presentes. Exceção feita ao sertanejo universitário e novo funk. É uma escolha consciente dos produtores da festa promover, apresentar e difundir a diversidade da música brasileira.

"Acreditamos que esse trabalho é fundamental pois vivemos um momento de extrema massificação da música brasileira. Nunca foi tão fácil produzir, gravar, aparecer. Poderíamos estar vivendo um momento de diversidade inacreditável mas, ao contrário, o que acontece hoje no Brasil é que dois gêneros dominam as rádios, a TV e grande parte da internet. E o cenário que está fora da grande mídia é incrivelmente mais interessante do que isso", explica Camilo Fróes. "Não é uma questão de achar a música boa, ou ruim. É uma questão de escolher não tocar o que já está em todo lugar", completa Luciano Matos.

Quando o Baile surgiu, em 2007, não haviam festas frequentes de discotecagem de música brasileira em Salvador. O cenário era quase que inteiramente dominado por festas de música eletrônica e eventos de Axé music. Com base na experiência bem sucedida da Festa NAVE - que tocava rock, surgiu o desejo de tentar um evento similar, mas focado em música brasileira. A ideia circulou por algumas pessoas, mas tomou forma mesmo com Marina Novelli e Greice Schneider, frequentadoras da NAVE e amigas dos produtores. Camilo Fróes foi convidado para integrar a produção e Luciano foi DJ convidado da primeira edição. Em pouco tempo Greice e Marina deixaram de morar em Salvador e Camilo Fróes e Luciano Matos "assumiram" a festa. Desde o princípio o evento mostrou que existia uma certa "demanda reprimida" para festas que tocassem de tudo.

FILMES E CARTAZES 

Uma das marcas da festa desde as primeiras edições é a projeção de imagens da filmografia nacional. Em praticamente todos os Bailes, filmes como O Pagador de Promessas, Cinderela Baiana, Meteorango Kid, Superoutro, Cidade de Deus ou algum da franquia Os Trapalhões é exibido, como forma de criar um clima de brasilidade.

Outra marca são os cartazes de divulgação, que se tornaram, com os anos, uma atração à parte. Em fotografias originais aparecem os artistas ou DJ convidados, ou frequentadores da festa, em imagens divertidas, alegres ou provocantes, sempre na atmosfera que marcou a festa. Tiago Lima, João Meirelles, Leonardo Pastor e Milena Abreu são os fotógrafos mais frequentes na produção dos cartazes.

"No começo era difícil convencer as pessoas a posarem para as fotos, dava muito trabalho conseguir modelos e voluntários. Hoje em dia é precisamente o contrário, tem gente demais interessada em aparecer nos cartazes, porque passou a ser bacana ser parte daquilo" comenta Luciano Matos. Na edição de dez anos, dezenas desses cartazes que fizeram parte da história do Baile serão reimpressos e distribuídos pelos pallets da Commons, para dar um clima especial de nostalgia.

HISTÓRIAS ESPECIAIS

Em 10 anos de festas, o Baile acumulou um número grande de histórias marcantes entre seus frequentadores. Muitos casais se conheceram, deram o primeiro beijo e partiram até para casamento a partir da festa. Não é raro os DJs da festa receberem convites para tocar nas cerimônias, já que o Baile teve papel importante na vida romântica dos casais. "A festa faz mesmo parte da minha história com Leo. A primeira vez que a gente se viu na vida foi no [Baile que aconteceu no] Solar Boa Vista", revela Içara Bahia, "O primeiro beijo não rolou no Baile, mas essa foi a festa que eu escolhi para apresenta-lo aos meus amigos em Janeiro de 2011", completa. Assim como ela, muitos marcam o a festa como local de eventos marcantes, como despedidas, aniversários, comemorações de formatura e até despedidas de solteiro.

Uma das histórias mais marcantes da festa, e que pouca gente sabe, ocorreu ainda em 2009, nos primeiros anos, quando movimentava as noites da antiga Boomerangue. Ainda em fase embrionária de seu novo projeto, o músico Robertinho Barreto contactou os produtores do Baile e propôs aproveitar a edição do 2 de fevereiro do evento pra fazer um "show teste". E foi assim a primeira apresentação pública da BaianaSystem, com Robertinho Barreto, Marcelo Sêco e Russo Passapusso. O problema era o que o DJ Chico Corrêa não poderia estar em Salvador na data. Para substituir Chico, que era o DJ da banda à época, foram escalados Camilo Fróes e João Meirelles. O teste foi um sucesso. Nos ensaios para essa apresentação a banda conheceu João, que mais tarde integraria o grupo.

O Baile passou por diversas casas de show em Salvador, como a Boomerangue, Farol do Rio Vermelho, Solar Boa Vista, Bahia Café dos Aflitos, Teatro Vila Velha, Idearium, Sankofa African Bar, Amsterdam e Berlim Salvador, mas nos últimos anos, sua "residência" fixa é a Commons Studio Bar.

SERVIÇO
BAILE ESQUEMA NOVO completa 10 anos
com os DJs
Camilo Fróes e
el Cabong (Luciano Matos)
Sábado, 29 de Julho a partir das 23h
na Commons Studio Bar - Rio Vermelho
por R$20,00 em dinheiro (o bar aceita cartão)
Classificação: 18 anos
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário