terça-feira, 1 de agosto de 2017

Solo de Moçambique Nos Tempos de Gungunhana se apresenta no FESTA

Foto: FITA Moçambique.
Festival de Teatro de Alagoinhas conta noves espetáculos em sua programação
Em sua segunda edição, o Festival de Teatro de Alagoinhas apresenta a população alagoinhense o espetáculo moçambicano Nos Tempos de Gungunhana, peça inspirada em contos tradicionais - Karinganas- e nos relatos trazidos em “Ualalapi”, obra premiada do escritor Ungulani Ba Ka Khosa, interpretada pelo ator Klemente Tsamba, no dia 17 de agosto, às 20h, no Centro Cultural de Alagoinhas.
No espetáculo, um único elemento se desdobra em vários personagens para, com a cumplicidade do público, retratar alguns episódios mágicos paralelos à vida do célebre rei tribal moçambicano Gungunhana. Nos Tempos de Gungunhana é baseado na tradição oral dos contadores de histórias africanos.
O solos traz um conjunto de histórias dentro de uma história. Uma obra que parte de um tempo histórico e de uma cultura particular para depois seguir numa viagem universalista e sem fronteiras. “No entanto, este karingana, não tem nada a ver com Gungunhana”,
Enredo
Era uma vez um guerreiro da tribo tsonga chamado Umbangananamani, que fora casado com uma linda mulher da tribo Macua, de nome Malice. Não tiveram filhos. Mas tentaram muito. Este é o mote que dá início ao grande karingana sobre a vida de um simples guerreiro, mas que muito rapidamente se vai transformar numa sequência de outros pequenos karinganas que relatam aspectos curiosos ligados à vida na corte do rei Gungunhana, onde a crueldade e as mortes por vezes se misturam com o humor. Cada karingana é contado e cantado com a graça dos ritmos tradicionais de Moçambique.
Criação
Nos Tempos de Gungunhana surge como peça de teatro no final de 2013 em Beja (Portugal), como parte de um trabalho de pesquisa em teatro antropológico iniciado pelo ator moçambicano Klemente Tsamba com o objetivo de promover a cultura moçambicana através dos Karinganas e de destacar a importância dos contadores de histórias, na promoção do diálogo intercultural.
O texto da peça foi criado a partir de contos adaptados do universo da tradição oral, e depois enriquecido com relatos recolhidos do livro “Ualalapi” com a autorização do autor Ungulani Ba Ka Khosa, que, entretanto, apesar de distante em Moçambique, foi acompanhando o desenvolvimento dos trabalhos e esclarecendo algumas dúvidas sobre a sua obra.
FESTA
O Festival de Teatro de Alagoinhas - FESTA chega a sua segunda edição em 2017 com o tema “Arte em Festa no Seu Interior”, com um programa que celebra o coletivo através do indivíduo, com grupos teatrais do Brasil e África. O espetáculo O Que de Você Ficou em Mim, d’A Outra Companhia de Teatro, que abrirá o festival no dia 16 de agosto, no Teatro da Praça do Céu, com entrada franca.
Outros oito solos que serão encenados no Centro Cultural de Alagoinhas. O FESTA vai ocorrer de 16 a 27 de agosto, com ingressos populares no valor de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Com reconhecimento nacional, circulando o Brasil pelo Palco Giratório do Sesc 2015, o Núcleo Afro Brasileiro de Alagoinhas – NATA apresentará o projeto Natas em Solos – Seis Olhares Sobre o Mundo, que abrange os solos Iyá Ilu (com Sanara Rocha, 18 de agosto), Mundaréu (Thiago Romero, 19 de agosto), Impopstor (Daniel Arcades,, 20 de agosto), Gbagbe (Nando Zâmbia, 24 de agosto), As Balas que Não Dei ao Meu Filho (Antônio Marcelo, 26 de agosto) e Rosas Negras (Fabiola Nansurê, 27 de agosto).
Para fechar a grade de espetáculos, sucesso na websérie As Frases de Mainha, o ator Sulivã Bispo leva sua irreverência para o FESTA, no dia 25 de agosto, com o solo Kaiala. Idealizado pelos artistas alagoinhenses Nando Zâmbia e Ely Batista, o FESTA conclama a população a festejar a arte e deixar o interior falar.

Programação
16/08 – O Que de Você Ficou em Mim (A Outra Companhia de Teatro)
17/08 - Nos Tempos de Gungunhanha
18/08 - Yiá Ilú (Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA)
19/08 - Mundaréu(Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA)
20/08 – Impopstor (Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA)
24/08 – Gbagbe (Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA)
25/08 – Kaiala
26/08 - As Balas que não dei ao meu filho (Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA)
27/08 - Rosas Negras (Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário