07/08/2018

SecultBA promove debates e apresentações culturais na Flipelô


 Foto: Jonatas Almeida.


De 8 a 12 de agosto as ruas do Centro Histórico de Salvador recebem a 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô). Com uma programação bastante variada, e para todas as idades, a Festa tem como tema a frase de Jorge Amado “a amizade é o sal da vida”, em homenagem ao escritor itaparicano João Ubaldo Ribeiro.

Dentro da programação o público poderá conferir mesas de debates, bate-papos, encontros com autores, lançamentos de livros, programação infantil, exposições e apresentações teatrais. As atividades do evento são gratuitas e contemplam todos os públicos.

Além de dar apoio financeiro ao evento, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) está inserida na programação por meio das suas unidades vinculadas: a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e a Fundação Pedro Calmon (FPC); além do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), que integra a estrutura da SecultBA.

Funceb – No dia 9 de agosto (quinta-feira), às 11h no Museu Eugênio Teixeira Leal, será apresentado o primeiro diagnóstico da literatura na Bahia, a partir do Mapa da Palavra-BA, plataforma online lançada pela Funceb que permite o acesso a produções literárias de artistas da palavra, escritores, poetas, perfomers, cronistas, recitadores, quadrinistas, ensaístas e cordelistas de todo o estado da Bahia. Para ampliar esta análise, foram convidados professores do Contemporâneos – Grupo de Estudo e Pesquisa em Literatura Brasileira Contemporânea da UNEB.

Neste mesmo dia (9), a Funceb também convidará o público para falar de residências artísticas, no auditório da Faculdade de Medicina, a exemplo da que realiza em parceria com o Instituto Sacatar, em Itaparica, onde nasceu João Ubaldo. O debate será com o tema “Itaparica, o Sacatar e o impacto criativo das residências artísticas na vida de artistas da palavra” e a Residência Artística para Escritores no Instituto Sacatar está com inscrições online gratuitas e abertas e até 26 de agosto (veja site da Funceb)

Para além da Literaura, a Funceb também pautará a Dança na Festa Literária - nos dias 10 e 11 de agosto. Vai ter Mostra Artística de espetáculos e debate sobre o Núcleo de Estudos em Dança Afro-Brasileira – o Agô, que integra o corpo da Escola de Dança da Funceb. Tudo aberto ao público.

Fundação Pedro Calmon – Biblioteca Anísio Teixeira (BAT) vai abrigar, na sexta-feira (10), a oficina de Escrita Criativa ministrada pelo escritor e professor Anderson Shon. Das 8h às 12h e das 14h às 18h, a oficina é voltada para grupos de jovens estudantes com objetivo de estimulá-los por meio de práticas que lhes possam proporcionar uma aproximação com diversos gêneros literários, personagens e autores.

Também na sexta-feira, às 14h, vai ter muito bate papo no Museu Eugênio Teixeira Leal. Com o tema Literatura como Ato de Liberdade, os palestrantes Evanilson Alves, Emanuela de Carvalho e Claudia Trindade vão conversar sobre trabalhos realizados em espaços de privação de liberdade.

Para encerrar as atividades do dia, às 20h, a Flipelô recebe o escritor angolano Gociante Patissa e Sérgio Tulio Caldas para participarem da Mesa Com os Pés na África, no Teatro do SESC. O evento terá como mediador, o diretor geral da FPC, Zulu Araújo.

No sábado (11) o destaque fica para a roda de conversa Por que preservar arquivos de escritores?. Com a finalidade de chamar atenção para a necessidade de preservar a memória literária no estado da Bahia, as palestrantes Alzira Tude de Sá, Ivana Bittencourt Severino e Ângela Fraga de Sá conversarão com o público às 11hs no Café Zélia Gattai.

No último dia do evento a Bibex estará com uma programação bastante lúdica para o público infantojuvenil, com jogos planejados para construção do conhecimento, raciocínio lógico e alfabetização da criança, além de contações de história.

CCPI – A Casa 12, sede do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) abrigará, durante os dias de festa, a livraria oficial da Flipelô, a LDM, que utilizará a espaço para o lançamento e vendas de livros de autores da programação do evento.

O CCPI também promove a participação da Orquestra Afrosinfônica no encerramento da Flipelô. O Maestro Ubiratan Marques preparou para o Concerto arranjo sinfônico para músicas relacionadas ao universo da obra de Jorge Amado, uma homenagem surpresa que será apresentada ao lado do repertório do álbum Branco. A apresentação será domingo, às 17h, em frente à Casa de Jorge Amado, no Largo do Pelourinho.


09 DE AGOSTO / QUINTA-FEIRA

14h - Apresentação Teatral – Cia de Teatro da Biblioteca Infantil Monteiro Lobato (BIML)
Espetáculo: Turma da Mônica. Diretamente das tirinhas dos quadrinhos para os palcos, os personagens Mônica, Cascão, Cebolinha, Magali e Chico Bento vivenciam a sua infância com todas as traquinagens. Mesmo discordando entre si, o que prevalece é a amizade da turma.
Local: Terreiro de Jesus

11h – Apresentação do 1º diagnóstico da Literatura no Estado da Bahia, a partir do Mapa da Palavra.BA: com análise de professores do Contemporâneos – Grupo de Estudo e Pesquisa em Literatura Brasileira Contemporânea da UNEB:  Andrea Mascarenhas e  Lílian Almeida, com participação da diretora geral da Funceb, Renata Dias. 
Local: Museu Eugênio Teixeira Leal

15h - Lançamento do livro infantil: As tranças de minha mãe, com a escritora Ana Fátima.
Local: Terreiro de Jesus

15h - Apresentação da CIA do Curso Profissional em Dança - Espetáculo PURA
Local: Escola de Dança da FUNCEB - Espaço Céu


17h - Roda de conversa com Luciany Aparecida, Marcio Junqueira, Marielson Carvalho e Tom Correia: “Itaparica, o Sacatar e o impacto criativo das residências artísticas na vida de artistas da palavra”  
Local: Salão Nobre da Faculdade de Medicina


10 DE AGOSTO / SEXTA-FEIRA

8h às 12h e 14h às 18h - Oficinas de Escrita Criativa
Oficinas de Escrita Criativa voltadas para grupos de jovens estudantes com objetivo de estimulá-los na atuação como autores e apreciadores de literatura, por meio de práticas que lhes possam proporcionar uma aproximação com diversos gêneros literários, personagens e autores. As oficinas têm carga horária de 4h cada e 20 vagas por turma, sendo ofertadas 02 turmas, uma pela manhã e uma pela tarde.
Facilitador: Anderson Shon (Escritor e Professor)
Local: Biblioteca Anísio Teixeira


14h - Roda de Conversa “Literatura como Ato de Liberdade”
Tem por finalidade visibilizar trabalhos com leitura e escrita realizados em espaços de privação de liberdade, através do relato das experiências dos palestrantes.
Local: Museu Eugenio Teixeira Leal
Palestrantes:
·         Evanilson Alves (Fundac): Educador da Fundac de Salvador e responsável pela publicação “Força Feminina: A Poesia que Liberta”, que reúne 53 poesias das autoras adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na Comunidade de Atendimento Socioeducativo.
·         Emanuela de Carvalho (Pedagoga e Escritora): Pedagoga e autora do livro “A Terceira Pessoa depois de Ninguém” que reúne relatos de detentas do Presídio Salvador.
·         Claudia Trindade (SEAP): Historiadora, professora, pesquisadora, desenvolve projetos de incentivo à leitura com pessoas privadas de liberdade nas unidades prisionais de Salvador como a Penitenciária Lemos de Brito e a Colônia Penal Lafayete Coutinho, além de estudar e desenvolver projetos em prol de ações positivas nos processos de ressocialização de pessoas privadas de liberdade.
·         Mediadora: Luciany Aparecida (Escritora e Doutora em Letras)


15h - 
Mesa Agô
Encontro mediado por educadores, pesquisadores e artistas, sobre o Núcleo de Estudos em Dança Afro-Brasileira
Local: Escola de Dança da FUNCEB


20h - Mesa “Com os Pés na África”
Atração Internacional: Gociante Patissa (Angola) e Sérgio Tulio Caldas (SP)
Mediação: Zulu Araújo
Local: Teatro do SESC

11 DE AGOSTO/ SÁBADO

11h - Roda de Conversa “Por que preservar arquivos de escritores?”
Tem por finalidade chamar atenção para a necessidade de preservar a memória literária no estado da Bahia, mediante o diálogo entre profissionais que trabalham com Arquivos Literários, escritores e representantes de instituições que custodiam Arquivos de Escritores.
Local: Café Zélia Gattai

Palestrantes:
·         Alzira Tude de Sá, do ICI/UFBA. Professora, Doutora em Ciência da Informação, realizou estudo demonstrando o processo de entrelaçamento entre documento, imagem, memória, informação e cultura apontando para a potencialidade de registros fotográficos dos objetos da casa do escritor Jorge Amado, fotografia como mediadores culturais.
·         Ivana Bittencourt Severino, Mestre e doutoranda em Ciência da Informação, dedicada ao estudo dos Arquivos Privados Pessoais.
Ângela Fraga de Sá, Diretora executiva da Fundação Casa de Jorge Amado


15h - Mostra Artística dos Grupos Residentes da Escola de Dança da FUNCEB 
Local: Escola de Dança da FUNCEB - Espaço Céu

12 DE AGOSTO / DOMINGO

9h às 12h
·         Leituras e jogos ao ar livre com a equipe da Bibex. Jogos planejados para construção do conhecimento, raciocínio lógico e alfabetização da criança.
·         Contação de história: Pé de causos, trupe de contadores. Histórias da cultura popular e afro-indígenas
·         Contação de história com Raí Santana. Livro: Dez bons conselhos de meu pai, do autor João Ubaldo Ribeiro.
·         Jogos e brincadeiras, leitura livre – Equipe da Bibex
Local: Terreiro de Jesus

17h – Encerramento da Flipelô
Concerto da Orquestra Afrosinfônica
Local: Largo do Pelourinho, em frente à Fundação Casa de Jorge Amado
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário