quinta-feira, 9 de março de 2017

Casa Castro Alves estreia espetáculo em homenagem às mulheres


No espetáculo, seis atrizes-dançarinas e um ator-dançarino dramatizam os fluxos de um rio

Foto: Mariana David
 
O espetáculo Loucas do Riacho estreia amanhã (9), às 17h, na Casa de Castro Alves (Rua do Passo, 52, Carmo), no Centro Histórico de Salvador (CHS). A apresentação une reflexões sobre a representação da loucura, a performatividade de gênero e a simbologia da água. As apresentações seguem em cartaz até 25 de março (nos dias 9, 10, 11, 17, 18, 24 e 25), sempre às 17h. A ideia contribui ainda para reflexão sobre performance de gênero, no calendário de atos políticos e artísticos pelo Dia Internacional da Mulher.
No espetáculo, seis atrizes-dançarinas e um ator-dançarino dramatizam os fluxos de um rio e o público se vê convidado a mergulhar nessas águas, onde as dimensões de arte e ritual se aproximam. A direção e concepção é de Raiça Bomfim, com realização da Gameleira Artes Integradas. Segundo Raiça Bomfim o espetáculo é desdobramento de outro, intitulado Ofélia – Sete Saltos para se Afogar. “Agora ampliamos para outros corpos e vozes a ideia da transfiguração da personagem da tragédia Hamlet de Shakespeare”, diz ela. Raiça fez ainda os Estudos para Ofélia, a performance Cidade Afogada e o livro Manual de Afogamento.
A iniciativa tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, via Edital de Teatro da Fundação Cultural (FUNCEB), Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.
Projeto Dei Valor!- A casa Castro Alvez onde acontece a atração recebeu apoio financeiro via Edital do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), em 2009. A casa foi batizada pela sua proprietária, a estilista Márcia Ganem, com o nome do poeta baiano Castro Alves (1847-1871), que residiu dos sete aos dez anos na edificação. IPAC e FUNCEB são vinculados à SecultBA. Ambas as iniciativas têm apoio do Projeto ‘Dei Valor!’ do IPAC. “A nossa intenção é dar visibilidade e disseminar as práticas e ocupações bem-sucedidas de imóveis no Centro Histórico”, ressalta o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. A Casa de Castro Alves é um empreendimento de Márcia Ganem inaugurado em 2013. O casarão do século XIX passou por serviços de acabamento, colocação de piso e pintura, com recursos do Edital de Patrimônio do IPAC.
Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br
 
SERVIÇO
Loucas do Riacho – Temporada de Estreia
Quando: Estreia dia 09 de março, quinta-feira, às 17h30
Temporada: 09, 10, 11, 17, 18, 24 e 25 de março, às 17h
Onde: Casa Castro Alves, Pelourinho
Ingressos: R$ 10 /R$ 5

Maiores informações: www.facebook.com/projetoofelia
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário