quinta-feira, 30 de março de 2017

​ Palestrante apresenta estratégias vencedoras dos melhores times de futebol do mundo em Salvador



O professor e coach Marcos Braun trouxe, em palestra feita ontem (29), no Hotel São Salvador, experiências inovadoras da gestão de times como Manchester City, Barcelona, Bayern de Munique e Juventus, que podem ser aproveitadas por empresas e profissionais

“Nós temos a cultura do ‘acho que vai dar certo’. E se tem uma coisa que o gestor precisa aprender, intuitivamente, intelectualmente e até espiritualmente, é que você só gerencia bem o que consegue medir”, disse o consultor, professor de MBA e coach Marcos Braun, na palestra "A bola não entra por acaso - O que as empresas podem aprender com os melhores clubes do mundo".Promovido pelo Instituto Recriarh na quarta (29), no Hotel São Salvador, o evento, com tema inédito no país, já passou por várias cidades brasileiras, além de Barcelona, na Espanha, e nos Estados Unidos, abordando os modelos de gestão dos dez clubes mais ricos do mundo e o que eles têm a ensinar a empresas e profissionais.Marcos Braun iniciou o estudo em 2011, com o Barcelona e, a partir de 2015, estendeu ao Real Madrid, Manchester United, Paris Saint Germain, Liverpool, Manchester City, Arsenal, Chelsea, Bayern de Munique e Juventus.

Na palestra, o professor apresentou os critérios utilizados na sua pesquisa, fundamentado no 20º Relatório Futebol Money League da empresa de consultoria Deloitte, além de aspectos macroambientais: tecnologia, governo, economia, cultura e demografia, e de literaturas contemporâneas de gestão aplicada ao futebol, traçando um paralelo entre as estratégias inovadoras do mundo do futebol e o ambiente das empresas, alcançando resultados consistentes por meio do tripé pessoas – processos - produtos. “Tenho o cuidado de respeitar os regionalismos, para que os conhecimentos sobre os times europeus sejam adaptados às realidades locais”, ressaltou.

Nos clubes, segundo Braun, a evolução saiu do modelo tradicional, baseado na competição, para o moderno, com foco nos negócios e chegou ao pós-moderno, apostando em ações de entretenimento e melhoria da experiência do cliente. Para tanto, o consultor acredita as empresas precisam investir no talento dos profissionais. “Os times utilizam os próprios jogadores como garotos-propaganda, trabalham fortemente as categorias de base. Nas organizações, ninguém melhor que os funcionários para divulgá-las”.

Entre os exemplos que podem ser transpostos do universo do futebol para o das empresas, está o “match day” (dia de jogo), que proporciona uma experiência marcante para quem vai assistir às partidas no estádio, com venda de produtos e atrações culturais. “É preciso ir ao encontro do cliente, bater na porta dele, se quiser atrai-lo”, destacou Braun.

Palestrante - Marcos Braun é consultor, professor de MBA, coach e conferencista internacional, com experiência na formação e aconselhamento de executivos e empresários. Com vasta formação nacional e internacional, já esteve em missões técnicas em países da Europa e América do Sul, além de China e Estados Unidos.

Instituto Recriarh – Iniciado em 2014, a partir do Grupo Recriarh, dirigido por Fabíola Reis, o Instituto Recriarh está voltado para capacitar profissionais e lapidar talentos para o mercado de trabalho. As atividades realizadas são frutos de parcerias estratégicas com consultores de Recursos Humanos e outros profissionais de diferentes áreas do conhecimento.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário