quinta-feira, 13 de abril de 2017

SecultBa divulga selecionados na análise prévia do Edital de Mobilidade


Para esta 2ª chamada, das 110 propostas apresentadas 71 foram consideradas inscritas

 
O espetáculo Loopping: Bahia Overdub foi escolhido pelo jornal O Globo como um dos 10 melhores da categoria dança apresentado no Rio de Janeiro em 2016, segundo a jornalista Adriana Pavlova. Além disso, foi um dos finalistas do Prêmio Bravo/Bradesco. A performance, com concepção e criação de Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino chamou a atenção da crítica do Sul do País a partir da apresentação no Festival Cena Contemporânea de Brasília, após ser selecionada no Edital de Mobilidade Artístico e Cultural do Fundo de Cultura da Bahia.
A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia publica na edição desta quinta-feira (13) do Diário Oficial e em seu site (www.cultura.ba.gov.br) o resultado da análise prévia da 2ª chamada de 2017, com a confirmação de inscrição de 71 dos 110 projetos apresentados, representando recursos em torno de R$ 1,3 milhão. Das propostas inscritas, 52 são de Intercâmbio e Difusão, 12 de Residência Artística e 8 de Formação Artística. A linha de apoio do Fundo de Cultura da Bahia (secretarias da Cultura e da Fazenda) é voltada para ações que impulsionem a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras dentro do Estado, no País e exterior.
Essa chamada contempla projetos com atividades previstas para os meses de agosto, setembro e outubro de 2017. Os projetos agora serão avaliados por uma comissão de mérito. A inscrição foi aberta em março e envolve recursos de R$ 250 mil, com limite individual de R$ 50 mil para projetos de intercâmbio e difusão; e R$ 25 mil para Residência Artística e Cultural e Formação Artística e Cultural. Uma nova chamada está sendo preparada para ser divulgada em breve.
Looping
O espetáculo Looping foi inicialmente contemplado nos Editais Setoriais 2014, na categoria “Dança”, com a proposta de desenvolvimento da performance. Em 2016, com o Edital de Mobilidade, o grupo pôde mostrar o seu trabalho em outras praças, inclusive realizando em paralelo a oficina “Criação de paisagens sonoras”. O “salto” permitiu visibilidade nacional e reconhecimento, segundo Felipe Assis. “A indicação para o Prêmio Bravo chegou de surpresa. Foram 13 categorias e fomos indicados como espetáculo de dança. Foi nossa primeira vez concorrendo a uma premiação nacional”. O troféu foi para Lia Rodrigues Cia de Dança, mas só o fato de participar da noite festiva encheu de orgulho e de novas perspectivas o grupo baiano que foi sondado para apresentações em São Paulo e em outras praças.
Segundo o superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, o edital tem como característica justamente permitir a circulação de projetos e também o intercâmbio de artistas baianos. “A circulação dos projetos não só divulga a produção artística e cultural baiana, como abre o horizonte dos artistas para novas experiências, que serão absorvidas e depois repassadas localmente. A marca dessa linha de fomento é a diversidade e o objetivo vem sendo alcançado ‘escoando’ o que se produz de bom na Bahia”.
O edital permite que os proponentes definam seu período de atividades, seja de difusão cultural, residência, formação ou intercâmbio e o Estado apóia as ações. Os agentes vão representar a cultura baiana fora do Estado e absorvem o melhor da experiência em outras praças nacionais e internacionais, nas diversas linguagens culturais
A SecultBA proporciona atendimento através da Central de Atendimento Integrado para orientar interessados e proponentes. A Central funciona de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, através do telefone (71) 3103 3489, e-mail mobilidade@cultura.ba.gov.br ou presencialmente, no endereço Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n, térreo – Centro, CEP: 40.020-¬010 – Salvador/Bahia.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário