sábado, 6 de maio de 2017

Ela faz a diferença!

Você sabe o que é Mediação? Larissa Nou, instrutora de mediação judicial na Bahia, explica na entrevista exclusiva para o Salvador por Stefano Diaz.

SD- Você é tida como referência em Mediação. Nos explique tudo.

LN - Trabalho com Mediação há mais de dez anos, venho me aprimorando, me tornei a primeira instrutora de mediação judicial na Bahia, certificada pelo Conselho Nacional de Justiça e por realmente acreditar nessa ferramenta, invisto muito tempo e estudo. Já formei muitos mediadores e sou entusiasta desse procedimento pois é um grande mito  pensar que a única  possibilidade de resolver litígios é com a interferência do Judiciário.

SD- A doutora acha que é o caminho para quem quer soluções mais rápidas, menos despesas e que seja a solução pra "destravar" o judiciário?

LN - Sim! Com certeza! A mediação além de propiciar resolução rápida e com baixo custo, o maior benefício é o desenvolvimento de um acordo eficaz e eficiente, uma vez que são os envolvidos que constroem, com o auxílio do Mediador, a solução. Assim, a vitória acontece para ambos os lados, já que conhecendo e vivendo a situação podem decidir o que é melhor. Sem mencionar que atualmente enfrentar um processo judicial é desgastante e a sentença certamente não agradará a todas as partes. Na mediação você nunca terá uma parte se sentindo prejudicada em decisões . Eles são os próprios juízes de seus casos.

SD - Já teve algum caso de grande repercussão resolvido por mediação?

LN- Eu trato todos os meus casos como especiais e sim, já mediei situações que envolveram grandes valores e haviam muitos envolvidos, mas como o procedimento é sigiloso não há como expor os casos. Essa pergunta é bastante interessante, pois muitos acham que a Mediação funciona apenas para questões pequenas e de baixa complexidade, como conflitos familiares, mas há por exemplo um caso que ficou bastante conhecido por ter sido resolvido através da Mediação que foi o conflito entre Abilio Diniz e os novos acionistas do Grupo Pão de Açúcar. Ao final todos conseguiram compreender o que realmente interessava para cada um, evitaram a morosidade do processo judicial e saíram da disputa bastante satisfeitos com a solução.

SD- Nas suas postagens você sempre ressalta o #empoderamentofeminino,  como se sente servindo de exemplo para mulheres:

LN - Interessante, que nunca pensei em servir de exemplo para as pessoas. Vivo ao meu modo e penso ser uma mulher empoderada, cheia de poder, consciente da necessidade da luta pela igualdade de gênero e ocupação da mulher nos espaços de poder, como por exemplo na política. Como estudo comportamento, sei que espelhamos os outros e o maior instrumento que temos para influenciar somos nos mesmo! Não é atoa que a publicidade através  dos “digitais influencers” vem ganhando muito espaço. Penso que a Mediação coaduna com a ideia de empoderamento, seja da mulher ou de qualquer ser, pois assumir responsabilidade sobre a resolução de seus problemas é empoderar-se. Por que deixar o poder de decisão para um terceiro que pode não compreender a sua situação e seus interesses e ainda impor uma solução que não seja satisfatória?

SD- Larissa Nou por Larissa Nou

LN - Uma mulher que deseja fazer a diferença na vidas das pessoas. Quando acreditamos no ser humano e quando ajudamos para que acreditem em si, tudo pode acontecer! 
Sou realmente entusiasta do ser humano, acredito no potencial de todos, acredito que podemos modificar a forma como nos comunicamos, para que sejamos mais objetivos e pacíficos, pois, para mim há uma interligação entre todos, estamos conectados, uma atitude positiva aqui, sim, vai repercutir positivamente para toda sociedade!
Reações:

1 comentários:

  1. Serve de exemplo sim ! Inclusive pra as amigas ... brilhaaa Lariii

    ResponderExcluir