quarta-feira, 15 de março de 2017

Filme baiano “Jonas e o Circo Sem Lona” faz estreia nacional

Longa recebeu apoio SecultBA, via Edital de Mobilidade Artística e Cultural

Foto: Haroldo Borges
 
Aos 13 anos de idade, Jonas tem uma difícil missão: administrar o circo que ele mesmo fundou no quintal de sua casa. Neto de artistas circenses, o garoto tenta manter a paixão da família através do seu circo improvisado, na periferia de Salvador. O dia a dia deste artista-mirim do circo é mostrado no documentário Jonas e o Circo Sem Lona”, primeiro longa de Paula Gomes, que estreia em todo Brasil  através do projeto Sessão Vitrine Petrobras.
Em Salvador, haverá um debate com a diretora e a presença do personagem principal, nesta quinta-feira (16), às 20h30, no Shopping Paseo. O filme entra em cartaz no dia seguinte (17 de março) nos cinemas Paseo, Itaú Glauber Rocha e UCI Oriente do Shopping Barra. As sessões custarão R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia entrada).
Rodado ao longo de dois anos na Região Metropolitana de Salvador, o filme partiu de uma pesquisa iniciada em 2006 pela diretora. Paula procurava por circos itinerantes pelo interior da Bahia quando conheceu a família de Jonas. Vindo de uma família tradicional de artistas, Jonas teve a ideia de criar o seu próprio circo, usando materiais que restaram do circo que a família tinha deixado para trás. Os novos artistas são amigos e vizinhos que ele convidou para participar e ensinou um pouco da arte circense.
“Quando Jonas me convidou para assistir um espetáculo na casa dele, e eu vi aquele circo no quintal, tão mágico, senti que ali tinha um filme. Primeiro pensei que era um filme sobre circo. Mais tarde entendi que era um filme que falava, através do circo, sobre os sonhos da gente e o que fazemos com eles quando a gente cresce”, diz Paula.
O filme também discute a educação no Brasil através do dilema de Jonas. Sem incentivo nenhum da escola e dos professores, o garoto quer deixar os estudos de lado para se dedicar totalmente a sua paixão. Mas a mãe não abre mão do futuro do filho e vê nos estudos a grande oportunidade.
O longa já percorreu mais de 30 festivais e levou prêmios no México, nos Estados Unidos, na Espanha e na França. Foi o único representante latino-americano no IDFA – International Documentary Film Festival Amsterdam. No Brasil, ganhou Melhor Longa pelo Júri Especial no Festival Panorama de Cinema 2016, Prêmio Destaque do Cine Esquema Novo 2016 e Menção Honrosa do Júri do Cachoeira Doc 2016.
“Jonas e o Circo sem Lona” recebeu o apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SECULT), através do “Edital de Mobilidade Artística e Cultural”. Através desse apoio, o filme pôde ser apresentado em mercados e fóruns internacionais, como o DocsBarcelona, na Espanha, e o DocMontevideo, no Uruguai.
Sobre a diretora
Paula Gomes é diretora, formada pela Escuela Septima Ars de Madrid. Ela faz parte do coletivo baiano Plano 3 Filmes. Seu filme “Jonas e o Circo sem Lona", teve sua world première no IDFA e foi premiado com o TFI Latin America Arts Fund, concedido pelo Tribeca Film Institute (EUA).
O filme, que no Brasil estreou no Festival “É Tudo Verdade”, já passou por vinte países, e recebeu, dentre outros, o “Prêmio do Público” no Festival de Toulouse. Paula Gomes também dirigiu o curta “Pornographico”, que conquistou 17 prêmios em festivais, incluindo o de Melhor Filme do Festival San Luis Cine (Argentina). Paula acabou de produzir o longa-metragem de ficção, “Filho de Boi”, com previsão de estreia no 2º semestre de 2017.
 
SERVIÇO
Filme - JONAS E O CIRCO SEM LONA
Debate: 16 de março (quinta-feira), às 20h30, Shopping Paseo
Estreia nos cinemas: 17 de março (sexta-feira)
Local: Cine Paseo; Glauber Rocha e UCI Oriente Barra

Valor: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário