segunda-feira, 15 de maio de 2017

Implante guiado: técnica permite harmonizar o sorriso de maneira precisa e não-invasiva




Foto: Bianca Martinez 

De acordo com dados divulgados pelo Conselho Federal de Odontologia, quase 80% dos idosos brasileiros têm menos de 20 dentes. Os dados ainda apontam que a maior incidência de perda dentária se concentra no interior do Mato Grosso e regiões Norte e Nordeste do Brasil. Outra estatística mostra que metade dos brasileiros entre 35 e 45 anos já perdeu ao menos 12 dentes. 
A perda dentária pode ser causada por diversos fatores, como má escovação, inflamação das gengivas, efeitos colaterais de algumas medicações e trauma. Em todas as ocasiões, no entanto, um fator é comum: a vergonha de sorrir plenamente, afetando a autoestima, a confiança em si próprio e comprometendo funções biológicas, como a deglutição e mastigação.
Para sanar esses problemas, a odontologia estética vem evoluindo ano após ano, trazendo novas técnicas para harmonizar a face, promover o bem-estar e devolver a confiança aos pacientes.
Na Evolute Implantes Dentários, localizada no Itaigara, os procedimentos que incluem implantes dentais estão entre os mais procurados pelos pacientes.  Dentre eles, destaca-se a técnica de implante sem cortes, também conhecida como implante guiado, reconhecida por promover uma recuperação rápida e quase indolor. Para realizar o tratamento, o implatodontista Rodrigo Queiroz conta com o auxílio de um computador que simula o procedimento em 3D, possibilitando melhor planejamento dos pontos em que as próteses serão implantadas e garantindo precisão, comodidade e segurança.

 De acordo com o especialista, “os benefícios são diversos e vão desde a diminuição do tempo de cirurgia, ao fato de não ter incisão e deslocamento da gengiva”, destaca. Outras vantagens são a utilização de uma quantidade menor de anestésico e medicamentos pós-procedimento, sem contar a diminuição do estresse do paciente.

Queiroz detalha a técnica e explica que no procedimento convencional existe o inconveniente da falta de precisão do local a ser perfurado, uma vez que os exames de imagens mostram apenas a altura e largura do osso que vai receber o implante.  Já na técnica de implante guiado, as imagens são realizadas com tomografia computadorizada em 3D. Desta forma, a cirurgia é guiada virtualmente, de maneira acurada, possibilitando o estudo detalhado e personalizado dos espaços que vão receber os implantes.

A novidade da odontologia não tem contraindicações, mas para se submeter ao procedimento é fundamental que o paciente não tenha nenhuma restrição sistêmica e apresente volume ósseo na região que os implantes serão ancorados. Isso porque aqueles que demoraram de corrigir o problema correm o risco de ter o osso reabsorvido aos poucos, comprometendo não apenas o formato do rosto, mas também a mastigação. Nesses casos um enxerto ósseo preliminar pode ser necessário.

Para falar sobre implantes guiados, técnica moderna da Odontologia Estética, sugerimos entrevista com o implantodontista Rodrigo Queiroz. 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário