segunda-feira, 12 de junho de 2017

Projeto Biblioteca Náutica na Baía de Todos os Santos traz incentivo à leitura


As atividades serão realizadas numa embarcação que percorrerá dez localidades da região

 

Com o objetivo de difundir o acesso à leitura e atividades culturais para contribuir com a formação de novos leitores, o projeto ‘Biblioteca Náutica na Baía de Todos os Santos’ chega a sua segunda edição realizando programação itinerante em dez localidades da Baía de Todos os Santos.  Neste ano, a ação conta com apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SecultBa, através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), do Edital Setorial de Leitura 2016 - Incentivo à Formação de Leitores e Mediadores.  

As atividades serão realizadas numa embarcação, que aportará nas comunidades, permanecendo durante uma semana em cada uma delas. Durante o período, professores e estudantes do ensino fundamental da rede pública; artistas e agentes culturais de dez municípios das localidades, bem como a comunidade em geral, poderão visitar o acervo da biblioteca, participar de rodas de contação de histórias e outras atividades artísticas e culturais.

Nesta quarta-feira (13), o distrito de São Roque do Paraguassú, no município de Maragogipe, recebe o Seminário de Integração Maragogipe – Educação Étnico-racial e Racismo Ambiental, atividade do Projeto Griôs da Baía de Todos os Santos – Histórias, lembranças e memórias que circulam pelas águas. Entre os dias 10 e 14 de julho, a Biblioteca Náutica aportará em São Roque do Paraguassú, apresentando uma extensa programação.

Em sua primeira edição, em junho de 2016, a proposta atingiu comunidades pesqueiras e marisqueiras de Passé e Caboto, município de Candeias/BA. Em 2017 a Biblioteca Náutica navegará pela Baía de Todos os Santos até os municípios de Maragogipe e Cachoeira, promovendo ações de valorização de saberes locais e tradicionais.

A iniciativa é resultado do grupo de estudo, pesquisa e extensão NYEMBA, coordenado pela Profª Dra. Cristiane Santos Souza, que integra o corpo docente da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira – UNILAB, Campus dos Malês, localizado no município de São Francisco do Conde.


Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário